TÓPICO DISCURSIVO E TABU COMUNICATIVO EM UM RELATO SHIPIBO-KONIBO

Raphael Barbosa, Renato Rezende

Resumo


A comunicação verbal que, tradicionalmente, envolve a relação de parentesco entre sogro(a) e genro (denominados rayos na língua Shipibo-Konibo) não se realiza diretamente entre eles, mas somente por intermédio da filha/esposa correspondente. No presente trabalho, com foco na perspectiva textual e sociocognitiva interacional, analisamos esse aspecto comunicativo em um relato oral transcrito na gramática da língua, intitulada “Transitividade na Gramática Shipibo-Konibo” (VALENZUELA, 2003). Nos contextos de interação identificados no relato, examinamos se, e de que maneira, as estratégias de organização do tópico discursivo indicam a dinâmica deste aspecto interacional de distância/proximidade entre rayos. Para isso, descrevemos o quadro tópico, que consiste em representação de uma interação, e analisamos os processos de gestão tópica e referenciação, realizados pelos participantes do relato. Conforme os resultados, argumentamos que os processos de gestão tópica revelam a proximidade interacional dos sujeitos presentes nos contextos de interação. Assim, as representações das situações socioculturais no relato refletem contrastes dos contextos de interação do passado e do presente, o que indica prováveis mudanças nas relações sociointeracionais entre rayos.

Palavras-chave


Linguística Textual; Sociolinguística Interacional; Tabu Comunicativo; Família Pano; Shipibo-Konibo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21165/gel.v17i1.2751

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.