Mulheres-Maravilhas, as Capitãs Contemporâneas?

Luciane de Paula, Luana Maria Gava

Resumo


Este artigo se propõe a pensar a constituição das super-heroínas Mulher-Maravilha e Capitã Marvel e suas funções sociais no momento sócio-histórico contemporâneo. A fundamentação teórica se calca nas concepções bakhtinianas de dialogia, sujeito, voz social, enunciado e linguagem, bem como em estudos sobre a mulher e sobre super-heróis. O objetivo é entender como a mulher é representada nos dois filmes, o que significa ser super-heroína e, se é possível, de fato, considerar ou não as protagonistas modelos de empoderamento feminino. A hipótese é a de que os sujeitos das obras refletem e refratam vozes sociais sobre ser mulher, com comportamentos que atendem necessidades de mercado e corroboram com estereótipos. Metodologicamente, a proposta utiliza a dialética-dialógica, calcada na construção histórica dos sujeitos, em cotejo com outros enunciados. A justificativa se volta à função social desses ícones.


Palavras-chave


estudos bakhtinianos; mulher; vozes sociais; linguagem; verbivocovisualidade.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, M. M. (VOLÓCHINOV). Discurso na vida, discurso na arte. Mimeo (traduzido para fins acadêmicos da versão inglesa), sem referência.

BAKHTIN, M. M. Teoria do romance II: as formas do tempo e do cronotopo. Rio de Janeiro: 34, 2018.

BAKHTIN, M. M. Gêneros do discurso. São Paulo: 34, 2016.

BAKHTIN, M. M. Teoria do romance I: a estilística. Rio de Janeiro: 34, 2015.

BAKHTIN, M. M. Questões de estilística no ensino da língua. Rio de Janeiro: 34, 2012.

BAKHTIN, M. M. Cultura popular na Idade Média e no Renascimento – o contexto de François Rabelais. São Paulo: Hucitec, 2010.

BAKHTIN, M. M. Para uma filosofia do ato responsável. São Carlos: Pedro & João, 2009.

BAKHTIN, M. M. Estética da Criação Verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BAKHTIN, M. M. Freudismo. São Paulo: Perspectiva, 2001.

BAKHTIN, M. M. Problemas da Poética de Dostoievski. São Paulo: Forense, 1997.

BAKHTIN, M. M. Questões de Literatura e de Estética. São Paulo: UNESP, 1993.

BRAIT, B. (org.). Bakhtin e o Círculo. São Paulo: Contexto, 2009a.

BRAIT, B. (org.). Bakhtin – Dialogismo e Polifonia. São Paulo: Contexto, 2009b.

BRAIT, B. (org.). Bakhtin: outros conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2007.

BRAIT, B. (org.). Bakhtin: conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2005.

BRAIT, B. (org.). Bakhtin, dialogismo e construção do sentido. Campinas: UNICAMP, 2001.

FARACO, C. A. Linguagem e diálogo: as ideias linguísticas do Círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

GERALDI, J. W. Sobre a questão do sujeito. In: PAULA, L. de; STAFUZZA, G. B. (org.). Círculo de Bakhtin: teoria inclassificável. Campinas: Mercado de Letras, 2010. p. 279-292.

MEDVIEDEV, P. N. Método formal nos estudos literários. São Paulo: Contexto, 2012.

PAULA, L. de. Verbivocovisualidade: uma abordagem bakhtiniana tridimensional da linguagem. Projeto de Pesquisa em andamento. UNESP, 2017a.

PAULA, L. de. O enunciado verbivocovisual de animação – a valoração do “amor verdadeiro” Disney – uma análise de Frozen. In: FERNANDES JR., A.; STAFUZZA, G. B. (org.). Discursividades Contemporâneas – política, corpo e diálogo. Série Estudos da Linguagem. Campinas: Mercado de Letras, 2017b. p. 287-314.

PAULA, L. de; FIGUEIREDO, M. H. de; PAULA, S. L. de. “O marxismo no/do Círculo de Bakhtin”. In: PAULA, L. de; FIGUEIREDO, M. H. de; PAULA, S. L. de. Slovo – O Círculo de Bakhtin no contexto dos estudos discursivos. Curitiba: Appris, 2011. p. 79-98.

PAULA, L. de; OLIVEIRA, F. A. A. de. O signo “resistência” nas eleições presidenciais de 2018 no Brasil. Revista ENTRELETRAS (Araguaína), v. 10, n. 2, p. 350-371, jul./dez. 2019b.

PAULA, L. de; SERNI, Nicole Mioni. A vida na arte: a verbivocovisualidade do gênero filme musical. Raído, Dourados, v. 11, n. 25, p. 178-201, jul. 2017. Disponível em:

http://ojs.ufgd.edu.br/index.php/Raido/article/view/6507. Acesso em: 17 jul. 2017c.

PAULA, L. de; SILVA, T. N. Nerve à flor da linguagem: arte e vida em jogo dialógico. Diálogo das Letras, Pau dos Ferros, v. 8, n. 2, p. 38-57, maio/ago. 2019a.

PAULA, L. de; STAFUZZA, G. (org.). Círculo de Bakhtin: concepções em construção. v. 4, Série Bakhtin – Inclassificável. Campinas: Mercado de Letras, 2019.

PAULA, L. de; STAFUZZA, G. (org.). Círculo de Bakhtin: pensamento interacional. v. 3, Série Bakhtin – Inclassificável. Campinas: Mercado de Letras, 2013.

PAULA, L. de; STAFUZZA, G. (org.). Círculo de Bakhtin: diálogos in possíveis. v. 2, Série Bakhtin – Inclassificável. Campinas: Mercado de Letras, 2012.

PAULA, L. de; STAFUZZA, G. (org.). Círculo de Bakhtin: teoria inclassificável. v. 1, Bakhtin – Inclassificável. Campinas: Mercado de Letras, 2011.

VOLÓCHINOV, V. N. A construção da enunciação e outros ensaios. São Carlos: Pedro & João, 2013.

VOLÓCHINOV, V. N. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Rio de Janeiro: 34, 2017.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v49i2.2692

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)