A filosofia da linguagem bakhtiniana e sua tridimensionalidade verbivocovisual

Luciane de Paula, José Antonio Rodrigues Luciano

Resumo


Este artigo tem por escopo compreender a concepção de linguagem proposta na elaboração da filosofia da linguagem bakhtiniana, em especial, a partir das obras de Bakhtin, ECV (2011); de Medviédev, MFEL (2012); e de Volóchinov, MFL (2017). A hipótese apresentada é a de que, para pensar a relação entre sujeito e signo, o Círculo utilizou-se da palavra, entendida de forma alargada, isto é, como linguagem tridimensional, a qual Paula cunhou verbivocovisual, uma vez que se articula e realiza-se na interrelação das dimensões verbal (semântica), vocal (sonora) e visual (imagética). Para o desenvolvimento deste estudo, utilizamos o método dialético-dialético (PAULA, FIGUEIREDO, PAULA, 2011) e, por cotejo, os textos entre si e entre outras obras do Círculo, bem como entre conceitos e áreas das quais advêm, contextualizados. Com isso, além da noção de linguagem, procuramos refletir acerca da pertinência do pensamento bakhtiniano como aporte teórico para análise de enunciado visual, verbal, sonoro e/ou sincrético.

Palavras-chave


círculo de Bakhtin; verbivocovisualidade; Filosofia da Linguagem.

Texto completo:

PDF

Referências


ARISTÓTELES. Arte Poética. Tradução Ana Maria Valente. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2008.

ARISTÓTELES. Arte Poética. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/cv000005.pdf. Acesso em: 24 ago. 2019.

ARISTÓTELES; HORÁCIO; LONGÍNQUO. A Poética Clássica. Tradução Bruna Jaime. 12. ed. São Paulo: Cultrix, 2005.

BAKHTIN, M. Problemas da Poética de Dostoiésvki. 5. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2015.

BAKHTIN, M. Questões de Estilística no Ensino de Língua. Rio de Janeiro: 34, 2013.

BAKHTIN, M. Estética da Criação Verbal. Tradução Paulo Bezerra. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BAKHTIN, M. Questões de literatura e estética. São Paulo: Editora UNESP e HUCITEC, 1988.

BAKHTIN, M.; DUVAKIN, V. Mikhail Bakhtin em diálogo – Conversas de 1973 com Viktor Duvakin. São Carlos: Pedro & João Editores, 2008.

BAKHTIN (VOLOSHINOV). Discurso na Vida, Discurso na Arte (Sobre a Poética Sociológica). Tradução para fins acadêmicos de Carlos Alberto Faraco e Cristóvão Tezza, a partir da tradução inglesa de I. R. Titunik. Mimeo, s/d.

BRAIT, B. Literatura e Outras Linguagens. São Paulo: Contexto, 2015.

BUBNOVA, T. Do corpo à palavra – Leituras bakhtinianas. São Carlos: Pedro & João Editores, 2016.

BUBNOVA, T. Voz, sentido e diálogo em Bakhtin. Tradução R. L. Baronas e Fernanda T. Bakhtinianas, São Paulo, ano 6, n. 1, p. 268-280, ago./dez. 2011.

CALEFATO, P.; PONZIO, A.; PETRILLI, S. Fundamentos de Filosofia da Linguagem. São Paulo: Vozes, 2007.

CAMPOS, M. I. B. A questão da arquitetônica em Bakhtin: um olhar para materiais didáticos de língua portuguesa. Filologia Linguística Portuguesa. v. 2, n. 14, p. 247-263, 2012.

CAMPOS, M. I. B. Compreensão sobre a arquitetônica em Bakhtin: fontes kantianas. Organon, Porto Alegre, v. 30, n. 59, p. 199-210, 2015.

CAMPOS, A. de; PIGNATARI, D. CAMPOS, H. de. Teoria da Poesia Concreta. São Paulo: Livraria Duas Cidades, 1975.

CASSOTI, R. S. Il linguaggio musicale nel circolo di Bachtin, Ivan Sollertinskij, Marija Judina. 2002. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) – Universidade de Estudos de Bari, Bari, 2002.

ELIOT, T. S. Baudelaire. In: ELIOT, T. S. De poesia e poetas. São Paulo: Brasiliense, 1991.

ELIOT, T. S. Ensaios. Tradução Ivan Junqueira. São Paulo: Art Editora, 1989.

EMERSON, C. Os cem primeiros anos de Mikhail Bakhtin. Tradução Pedro Jorgensen Jr. Rio de Janeiro: DIFEL, 2003.

FREITAS, M. T. A; JOBIM E SOUZA, S.; KRAMER, S. (org.). Ciências Humanas e Pesquisa – Leituras de Mikhail Bakhtin. São Paulo: Cortez, 2003.

HAYNES, D. J. Bakhtin and the visual arts. Nova Iorque: Cambridge, 2008.

KANT, I. Crítica da Razão Pura. Tradução Valerio Rohden e Udo Baldun Moosburguer. 2. ed. São Paulo: Abril, 1983.

MEDVIÉDEV, P. O Método Formal nos Estudos Literários. Tradução Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo: Contexto, 2012.

MORSON, G. S.; EMERSON, C. Mikhail Bakhtin – criação de uma prosaística. São Paulo: Edusp, 2008.

MURRAY-BEASLEY, T. Mikhail Bakhtin and Walter Benjamin – Experience and form. Nova York: Palgrave Macmillan, 2007.

OLIVEIRA, S. R. de. Ut pictura poesis: o fio de uma tradição. Cadernos de Linguística e Teoria da Literatura, [S. l.], n. 18-20, p. 129-144, dez. 2016. Disponível em: http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/cltl/article/view/10138/9054. Acesso em: 24 ago. 2019.

PAULA, L. de. Verbivocovisualidade: uma abordagem bakhtiniana tridimensional da linguagem. Projeto de Pesquisa em andamento. UNESP, 2017a.

PAULA, L. de. O enunciado verbivocovisual de animação – a valoração do “amor verdadeiro” Disney – uma análise de Frozen. In: FERNANDES JR., A.; STAFUZZA, G. B. (org.). Discursividades Contemporâneas – política, corpo e diálogo. Série Estudos da Linguagem. Campinas: Mercado de Letras, 2017b. p. 287-314.

PAULA, L. de; SERNI, N. M. A vida na arte: a verbivocovisualidade do gênero filme musical. Raído, Dourados, v. 11, n. 25, p. 178-201, jul. 2017. Disponível em:

http://ojs.ufgd.edu.br/index.php/Raido/article/view/6507. Acesso em: 17 jul. 2017.

PAULA, L. de; FIGUEIREDO, M. H. de; PAULA, S. L. de. O Marxismo do/no Círculo. Slovo – o Círculo de Bakhtin no contexto dos estudos discursivos. Curitiba: Appris, 2011.

PAULA, L. de; STAFUZZA, G. Círculo de Bakhtin – concepções em construção. Campinas: Mercado de Letras, 2019. (Série Bakhtin: inclassificável, v. 4).

PAULA, L. de; STAFUZZA, G. Círculo de Bakhtin – pensamento interacional. Campinas: Mercado de Letras, 2013. (Série Bakhtin: inclassificável, v. 3).

PAULA, L. de; STAFUZZA, G. Círculo de Bakhtin – diálogos (in)possíveis. Campinas: Mercado de Letras, 2012. (Série Bakhtin: inclassificável, v. 2).

PAULA, L. de; STAFUZZA, G. Círculo de Bakhtin – teoria inclassificável. Campinas: Mercado de Letras, 2010. (Série Bakhtin: inclassificável, v. 1).

PAZ, O. O arco e a Lira. Tradução Olga Savary. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1982.

PAZ, O. Signos em rotação. Tradução Sebastião Uchoa Leite. São Paulo: Editora Perspectiva, 1996.

PECHEY, G. Mikhail Bakhtin – The word in the world. Nova York: Routledge, 2007.

SAUSSURE, F. Curso de Linguística Geral. São Paulo: Cultrix, 2006.

STAM, R. Bakhtin – Da Teoria Literária à Cultura de Massa. São Paulo: Ática, 1992.

STAM, R. Subversive Pleasures – Bakhtin, Cultural Criticism, and Film. London: Johns Hopkins University Press, 1989.

TCHUDAKÓVA, M. Trabalhos Novos. 2003-2006. Moscou: Vriémia, 2007.

VALERY, P. Situação de Baudelaire. In: VALERY, P. Variedades. Tradução Maiza Martins de Siqueira. São Paulo: Iluminuras, 1991.

VOLÓCHINOV, V. A Construção da Enunciação e Outros Ensaios. São Carlos: Pedro & João Editores, 2013.

VOLÓCHINOV, V. Marxismo e Filosofia da Linguagem. Rio de Janeiro: 34, 2017.

WALL, A. La place du lecteur – Livres et lecture dans la peinture française du XVIIIe siècle. Rennes: Presses universitaires de Rennes, 2014.

WALL, Anthony. A bisbilhotice na pintura. Bakhtiniana. v. 11, n. 1, pp. 228-263, nov. 2015.

WÖLFFLIN, H. Conceitos fundamentais da história da arte. São Paulo: Martins Fontes, 2019.

ZAVALA, I. M. Las Posmodernidad y Mijail Bajtin – Uma poética dialógica. Madrid: Espasa-Calpe, 1969.

ZAVALA, I. M. Tango – Música, cuerpo y sensualidade. España: Montesinos, 2011.

ZEMTSOV, I. Linguagem política soviética. Londres: OPI, 1985.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v49i2.2691

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)